• Ronaldo Filho

Roteiros para refletir sobre o marketing e a publicidade de cada marca e empresa

Três diferentes artigos oferecem bons roteiros genéricos e específicos para ajudar na reflexão de qual deve ser a jornada a ser estruturada para as necessidades e oportunidades de cada empresa e marca.




Os dilemas dos líderes de marketing


Josh Nelson, não o virtuoso do jazz, mas o jovem estrategista e criativo que vem se destacando por um texto preciso sobre o marketing e suas ferramentas, escreveu no The Startup/Medium um compreensivo artigo sobre os dilemas que os líderes de marketing têm enfrentado em seu dia a dia, como reforçar o branding ou estimular vendas, construir valor ou aumentar a exposição da marca ou, ainda, tentar fazer de tudo um pouco.

O artigo é como um vade mecum dessas principais estratégias a serem adotadas pelas marcas em sua luta de conquista e manutenção de espaço no mercado e rentabilidade.

Cada ponto essencial - branding, venda, construção de valor e exposição - é devidamente exposto e elaborado.

No final, Nelson arrisca a sugerir um mix de investimento básico para marcas novas e estabelecidas.

Para as novas, a "receita" está na linha de 50% em branding, 25% em exposição e 25% em construção do valor.

Já no caso das estabelecidas, a sugestão é de 40% em exposição, 30% em branding, 20% em vendas e 10% em valor.


Clique aqui para ler o artigo - 12 minutos



Os sete possíveis enredos


Rob Schwartz, estrela criativa da publicidade americana que desde 2015 chefia a unidade novaiorquina da TBWA/Chiat/Day escreveu na Adweek uma análise sobre os principais vencedores do Cannes Lions deste ano usando, para isso, a teoria de Christopher Booker, jornalista e acadêmico inglês, que paralelamente à sua atividade na imprensa e na Universidade de Oxford, escreveu um livro muito útil para quem desenvolve histórias, Os Sete Enredos Fundamentais.

Na obra, Booker demonstra que todas as histórias de sucesso - seja Hamlet, de Shakespeare; Alice no País das Maravilhas, de Carroll; Tubarão, de Spielberg; Carmen, de Mérimée/Bizet; ou O Poderoso Chefão, de Puzo/Coppola - foram estruturados em torno de um desses enredos básicos.

Schwartz analisou os GPs de Cannes e demonstrou como cada um desses enredos é desenvolvido em benefícios de marcas, empresas e objetivos.

Os enredos essenciais são:

Enfrentar o monstroDa pobreza à riquezaProcuraJornada e retornoComédiaTragédiaRenascimento


Clique aqui para ler o artigo - 12 minutos (mais o tempo para assistir aos GPs de Cannes)



O exemplo de Dove


Na série de vídeos da Marketing Week sobre os 50 anos do Prêmio Effie, Mark Ritson analisa o caso de Dove, desde sua criação nos anos de 1950, com posicionamento definido pelo próprio David Ogilvy, até os dias atuais e a vitoriosa campanha da "Beleza Real" e seu pico de vendas.

O professor analisa as principais etapas da marca e como ela cumpriu com excelência a "regra" dos 60/40, definida por Peter Field e Les Binet, para o volume de investimento em construção de marcas e a ativação de vendas


Clique aqui para ler o artigo (3 minutos) e assistir ao vídeo (10 minutos)



Fonte: CENP

4 visualizações

Nos siga no Instagram

Curta nossa página no Facebook

Siga a gente nas redes sociais:

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • White Twitter Icon